Notícias

NOTÍCIAS

OUTRAS NOTÍCIAS

::  INMET amplia sua capacidade computacional

04/01/2013 - Tecnologia

INMET AMPLIA SUA CAPACIDADE COMPUTACIONAL

GANHA VELOCIDADE, RESOLUÇÃO E TEMPO PARA PREVISÕES

 
O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) ampliou sua capacidade computacional de 4 para 55.6 teraflops (Tflops), o que lhe permitirá realizar mais de 55 trilhões de cálculos por segundo. “Este foi o maior salto de desempenho em supercomputadores que o Instituto já deu até agora” afirma José Maurício Franco Guedes, consultor técnico e responsável pelo Centro de Computação Meteorológica de Alto Desempenho (CCMAD) do Inmet.
 
Gilberto Ricardo Bonatti, da Coordenação Geral de Modelagem Numérica, explica o que isto significa na prática. Hoje, o Inmet processa o Modelo COSMO (Consortium for Small-scale Modeling) com resolução horizontal de 7 km, cobrindo todo o Brasil, e com resolução de 2.8 km, para as regiões Nordeste, Sudeste e Sul, em etapas, o que leva cerca de cinco horas. A nova máquina vai processar o Modelo Cosmo 7 Km para o Brasil e 2.8 km para as três regiões ao mesmo tempo, com cerca de duas horas de processamento. Dessa forma, os meteorologistas terão mais tempo para elaborar suas previsões e, como será possível rodar o Cosmo a cada seis horas (00, 06, 12 e 18 UTC), eles poderão melhor acompanhar se os fenômenos severos estão enfraquecendo ou se tornando mais intensos. 
 
Além disso, continua Bonatti, o Inmet vai começar a processar o Cosmo 7 km com cobertura para toda a América do Sul, para 120 horas de previsão, com saídas de hora em hora. Em comparação com o Cosmo 7 km (Brasil), o aumento da área abrangendo a América do Sul terá o dobro de número de pontos, além de 48 horas a mais de previsão. E, se necessário, na ocorrência de um evento meteorológico severo ou até mesmo na cobertura do tempo na Copa do Mundo 2014, será possível rodar o modelo com resolução de 2.8 km para uma determinada área. 
 
As fases da expansão – Na ampliação da capacidade computacional do Inmet, optou-se pela expansão do sistema SGI XE 1300 (cluster) adquirido há dois anos, cujo pico máximo de processamento chega a 4 Tflops. Essa decisão teve o objetivo de garantir a continuidade do que já tinha sido implantado e que já era de domínio dos profissionais responsáveis por sua operação. Além disso, o aproveitamento daquele ambiente já estruturado tornaria mais ágil a execução das aplicações que já estavam prontas para serem executadas nas novas aquisições. 
 
A expansão ocorreu em três fases. Na primeira, o Inmet instalou uma Altix ICE 8400 (cluster), com 48 nós de cálculo, 576 núcleos de processamento, dois servidores dedicados e ligados através de infiniband (conexão de 40 gigabites de velocidade entre os diversos nós de cluster), acrescentando seis Tflops aos quatro já existentes e elevando para 10 Tflops a capacidade total do CCMAD.
 
Na segunda fase, foi feita a instalação de uma Altix ICE X, com tecnologia atualizada de processadores, adicionando 1.536 núcleos de um novo tipo de servidor de cálculo, uma UV2 com outros 96 núcleos de outro tipo novo de servidor de cálculo e, ainda, mais 120 núcleos no servidor de cálculo da Altix ICE 8400, somando 31.4 Tflops que, adicionados aos 10 Tflops da primeira fase, totalizam 41.4 Tflops. O Infiniband adquirido nessa fase tem uma capacidade de 56 gigabites para a comunicação entre os nós computacionais. O CCMAD está concluindo a instalação do que foi adquirido nesta fase e, segundo Guedes, “houve um ganho imenso na evolução tecnológica em relação ao cluster que já estava instalado e aos nós computacionais que foram adicionados nele. Com isso, o Inmet adquiriu processadores Intel de última geração; e, em termos de arquitetura, o Instituto comprou o que a SGI havia acabado de lançar no mercado mundial”.
 
A tecnologia adquirida na terceira fase será instalada no primeiro semestre de 2013 e inclui: mais 672 núcleos para a UV2 e 72 núcleos de ICE X que somam mais 14.2 Tflops e elevam para 55.6 Tflops a capacidade total teórica de cálculo do CCMAD.
 
Destaca-se, ainda, a aquisição de servidores de disco diretamente acoplados ao cluster, permitindo alto desempenho também no acesso de leitura e gravação de dados, o que é necessário porque a quantidade de processadores, o volume e a área a ser calculada aumentam progressivamente e o Inmet não dispunha desse recurso. “Quando é disparada a aplicação, você vê um gráfico mostrando que a capacidade de cálculo não é afetada pelas operações de leitura e escrita em disco. Isto significa que a aplicação está bem otimizada e que há um equilíbrio no ambiente computacional.” 
 
  
 

AVISOS METEOROLÓGICOS

São Paulo

273/2014: As condições meteorológicas são favoráveis à formação de geada ao amanhecer na Serra da Mantiqueira em São Paulo.

Goiás

272/2014: As condições meteorológicas são favoráveis à ocorrência de baixos índices de umidade relativa do ar (abaixo de 30%) no Tocantins, centro e sul do Maranhão, sudeste do Pará, norte do Mato Grosso e noroeste do Goiás.

BOLETINS INFORMATIVOS