Sobre a OMM

Sobre a OMM

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) é uma agência especializada das Nações Unidas. É a voz autorizada do sistema das Nações Unidas sobre o estado e o comportamento da atmosfera da Terra, sua interação com os oceanos, o clima que ela produz e a distribuição resultante dos recursos hídricos.

A OMM tem uma adesão de cerca de 189 Estados-Membros e Territórios. Originou-se da Organização Meteorológica Internacional (OMI) que foi fundada em 1873. Estabelecida em 1950, a OMM tornou-se em 1951 a agência especializada das Nações Unidas para Meteorologia (tempo e clima), hidrologia operacional e as ciências geofísicas relacionadas.

Como o tempo, o clima e o ciclo da água não conhecem fronteiras nacionais, a cooperação internacional em uma escala mundial é essencial para o desenvolvimento da hidrologia e da meteorologia operacional, bem como para colher os benefícios de sua aplicação. A OMM fornece o ambiente para essa cooperação internacional.

Desde a sua criação, a OMM tem desempenhado um papel único e poderoso, contribuindo para a segurança e o bem-estar da humanidade. Sob a liderança da OMM e no âmbito de seus programas, os Serviços Meteorológicos e Hidrológicos Nacionais contribuem substancialmente para a proteção da vida e da propriedade contra as catástrofes naturais, do meio ambiente e para melhorar o desenvolvimento econômico e o bem-estar social de todos os setores da sociedade em áreas tais como segurança alimentar, recursos hídricos e transportes.

A OMM promove a cooperação no estabelecimento de redes para fazer observações meteorológicas, climatológicas, hidrológicas e geofísicas, bem como o intercâmbio, o processamento e a padronização de dados relacionados, auxilia a transferência de tecnologia, a formação e a investigação. Além disso, promove a colaboração entre os Serviços Meteorológicos e Hidrológicos Nacionais de seus membros e possibilita a aplicação da meteorologia nos serviços meteorológicos públicos, a agricultura, as questões da aviação, transporte, meio ambiente, da água e na mitigação dos impactos de desastres naturais.

A OMM facilita o intercâmbio livre e irrestrito de dados e informações, produtos e serviços em tempo real ou quase real sobre as questões relativas à proteção e à segurança da sociedade, bem-estar econômico e a proteção do meio ambiente. Contribui para a formulação de políticas nestas áreas a nível nacional e internacional.

No caso específico dos perigos relacionados a tempo, clima e água, que respondem por quase 90% de todos os desastres naturais, os programas da OMM fornecem informações vitais para os avisos antecipados que salvam vidas e reduzem os danos à propriedade e ao meio ambiente. A OMM também contribui para reduzir os impactos das catástrofes induzidas pelo homem, tais como aquelas associadas a produtos químicos e acidentes nucleares, incênidios florestais e cinzas vulcânicas. Estudos têm demonstrado que, além do benefício incalculável para o bem-estar, cada dólar investido em serviços meteorológicos e hidrológicos produz um retorno econômico muitas vezes maior, frequentemente dez vezes ou mais.

A OMM desempenha um papel de liderança nos esforços internacionais para monitorar e proteger o ambiente através de seus programas. Em colaboração com outras agências da ONU e dos Serviços Meteorologicos e Hidrologicos Nacionais, a OMM apoia a implementação de uma série de convenções ambientais e é fundamental na prestação de consultoria e avaliações de governos em matérias relacionadas. Essas atividades contribuem para assegurar o desenvolvimento sustentável e o bem-estar das nações.

O Brasil faz parte da OMM desde a sua fundação em 1950 e é representado internacionalmente pelo Instituto Nacional de Meteorologia - INMET. O Diretor do INMET é membro eleito do seu Conselho Executivo e atualmente é o Primeiro Vice-Presidente da Organização.

Entre os Programas Técnicos e Científicos da OMM está o Programa da Vigilância Meteorológica Mundial-VMM (World Weather Watch-WWW). Este é o programa responsável pela troca instantânea de dados entre os países do globo. Para prever o tempo, a moderna meteorologia depende fundamentalmente desta troca de dados.

Os principais sistemas que compõem o Programa de Vigilância Meteorológica Mundial são:

- Sistema Mundial de Observações (GOS) - É um sistema coordenado com métodos e instalações para fazer observações meteorológicas e ambientais em escala mundial para apoio a todos os Programas da OMM. O sistema é composto por dispositivos em terra, mar, ar e espaço. Estes dispositivos pertencem e são operados pelos paises Membros da OMM onde cada um dos quais se compromete a cumprir certas responsabilidades acordadas mundialmente, de modo que todos os países podem se beneficiar dos esforços consolidados.

- Sistema Mundial de Telecomunicações (GTS) - O sistema Mundial de Telecomunicações é definido como: "Um Sistema mundial coordenado composto por intalações de telecomunicações e arranjos para uma rápida coleta, troca e distribuição de observações e informações processadas no âmbito da Vigilância Meteorológica Mundial".

O Sistema Mundial de Telecomunicações da OMM (GTS) é o componente de comunicação e gestão de dados que permite a Vigilância Meteorológica Mundial (VMM ou WWW) operar através da coleta e distribuição de informações críticas para seus processos. Ele é implementado e operado pelos Serviços Meteorológicos Nacionais dos países Membros da OMM e de Organizações Internacionais como o ECMWF e EUMETSAT.

A Rede Principal de Telecomunicações (MTN), interliga os três Centros Meteorológicos Mundiais (WMC´s) (Melbourne, Moscou e Washington) e os 15 Centros Regionais de Telecomunicações (RTHs) (Argel, Beijing, Bracknell, Brasília, Buenos Aires, Cairo, Dakar, Jeddah, Nairobi, Nova Deli, Offenbach, Toulouse, Praga, Sofia e Tóquio). Esta rede central tem a função de proporcionar um serviço de comunicação eficiente, rápido e confiável entre os Centros de Telecomunicações Meteorológicos (MTC´s). Os Centros Reginais de Telecomunicações de cada país operam sistemas de comutação automática de mensagens que recebe e transfere os boletins meteorológicos em tempo real com base em uma lista de destinatários nacionais e internacionais.

A função dos MTC´s é acomodar o volume de informação meteorológica e sua transmissão dentro dos prazos necessários para o intercâmbio mundial e inter-regional de dados observacionais, as informações processadas e quaisquer outros dados exigidos por seus membros.

O GTS é uma rede integrada baseada em enlaces de telecomunicações terrestres e satelitais com circuitos ponto-a-ponto e multi-ponto interligando centros de telecomunicações meteorológicas operados pelos países do globo, coletando e distribuindo de forma confiável e em tempo quase real dados meteorológicos e afins, previsões e alertas. Esta rede de comunicação segura permite troca de informações em tempo real, fundamental para a previsão e alerta de riscos hidrometeorológicos.

O GTS da OMM é a espinha dorsal para intercâmbio mundial de dados e informações para apoio aos sistemas de alerta precoce de risco múltiplos, incluindo todos os dados meteorológicos e afins, água, tempo e análises climáticas e previsões; informações, dados e avisos relacionadas a tsunami e dados de parâmetros sísmicos. A OMM está construindo com base no seu GTS, uma ponte para alcançar um Sistema Mundial de Informação (WIS), permitindo o acesso sistemático, recuperação, disseminação e intercâmbio de dados e informações de todos os Programas Internacionais relacionados da OMM.

- Sistema Mundial de Processamento de Dados e Previsão (GDPFS) - O objetivo principal do Sistema Mundial de Processamento de Dados e Previsão deve ser elaborar e disponibilizar aos Membros de maneira mais eficaz as análises meteorológicas e produtos de previsão. O desenho, funções, estrutura organizacional e as operações do GDPFS devem estar de acordo com as necessidades dos membros e sua capacidade de contribuir e se beneficiar do sistema.